quinta-feira, 4 de outubro de 2007

DOR DE AMOR ?


Agora sei que é dor de amor.
E eu pensei que sabia!!!
Não de um amor supostamente profano...
Como pude um dia me enganar???
É dor de um amor muito mais profundo
Dor de um membro que se foi pra outro mundo.
É uma dor que não tem nome, nem hora
Dor que dói cravada na alma
No sorriso decorado de quem partiu.
Dor calada de lembranças passadas
De alegrias vividas e músicas cantadas
É som de vozes, gargalhadas estridentes
De abraços apertados e beijos sem fim.
Dor de amor meus amigos...
É td isso agora pra mim.
É uma saudade conformada...
Lembranças de um filme longa-metragem
De um amor que na verdade
Nunca mais terá fim.
Saudades tamanha!!!!
Saudades de cada micro segundo vivido
Saudades enfim... até de mim!!!

4 comentários:

Solange Maria disse...

Professora Dilean.
Que bom encontrar esse seu espaço maravilhoso.
Estava com saudades de ler suas poesias.
Lembro que antes de passar as matérias vc sempre escrevia uns versos, tenho todos guardados.
Voltarei sempre que puder.
Continuo morando no mesmo lugar, tá!
Vc é muito querida.
Beijinhos.

Dilean de Bragança disse...

Que surprêsa boa Sosô...rs
Obrigada pelo recadinho.
Tempo bom, né?
Fico muito feliz com sua visitinha e volte mesmo.
Lembranças a todos.
Bjus na alma.

ESPAÇO CLAUDIA DAMM disse...

Oi Dilean... Que maravilhosa sua presença no meu espaço, que apenas tem a pretensao de ser mais um diário eletrônico mas com forte desejo de expressar o meu "olhar o mundo"...

E que delícia encontrar um BLog que tem a mesma essencia que o meu....

Já está entre os meus favoritos !!

Maravilhosa a poesia...Ps.. estarei sempre por aqui !!

Joni Bigoo disse...

Compartilho dessas dores, como se pudesse,
Pois, mesmo sendo um fingidor, um poeta,
Qualquer um, até um amigo eternece
Pois sabe quando um coração aperta

bjos, aguardo sua visita... E pode chegar pé ante pé!... Hehehe