quarta-feira, 14 de novembro de 2007

HOJE...















Hoje, não quero poesias.
Amanhã, talvez!!
Não saberia o que fazer com elas.
Hoje só quero o céu...
Quero andar entre as nuvens
Repousar em braços ternos.
Hoje, quero passear entre afagos
Deitar meu corpo cansado
Secar meus olhos em tua boca muda
Penetrar no âmago do teu ser.
Hoje, não quero poesias...
Só hoje...Só hoje!!!
Porém, as palavras se juntam
Misturam-se em meus soluços
Elas me governam e formam versos.
Proseiam independentes de mim.
Hoje não queria poesias
Já disse, já disse...
Não queria palavras escritas
Queria a essência, queria o som.
Queria a voz branda em meus ouvidos.
Uma voz esquecida no tempo
Queria um sorriso rouco
Um aconchego louco.
Um olhar certeiro, lindooooo!
Só pra flutuar até o infinito
Indo de encontro a ti.
Hoje não queria rimas
Só queria climas.
Não queria, não queria.

Enfim...



Dilean De Bragança

4 comentários:

A. C. O'Rahilly disse...

ha ha ha ha...bem feito!

ele é tão verdade.

Beijos,
Andrew

Pena disse...

Terna e Doce Amiga:
Que lindo versejar, quer queira quer não.
Desejo que tenha esse sorriso lindo, esse aconchego terno, esse olhar puro e simpático.
Despeço-me para não incomodar.
É Linda,sabe????????????????
Tem um ser, sentir e sonhar de sonho. Um grandioso sonho!
Beijinhos amigos de respeito, encanto e grandiosa estima.

pena

a.filoxera disse...

Lindo! Muito sentido e bem transmitido. Parabéns!
Um beijo.

Meyroca disse...

Olá amigo
que falta a minha
somente hoje li seus dois comentários num blog que já havia esquecido que havia aberto, mas que certamente irei reavivá-lo!!!!
beijos
e....lindo seu blog e a música de boas vindas

abraços fraternos