sábado, 29 de setembro de 2007

MEU ANJO.



Um anjo tem sido meu refúgio
À noite, a varanda da minha morada.
Agora vou deitar na rede da lembrança
Conversar com a poesia da saudade,
Descansar na preguiça da esperança
Acordar com o sol da inocência
Voar com as asas do beija-flor
Cantar como se fosse festa
Brincar como se fosse natal
Acordar como dentro de um jardim
Colher flores de cores matizadas
Enfeitar o presente com arco-íris
Andar como quem não tem pressa
E olhar pro infinito azul
Procurando uma estrela cadente
Que nasceu num raio luminoso
Viveu na magia do sonho
Cresceu no quintal do amor
E partiu nos braços de DEUS!

Dilean De Bragança
(Foto: Dilean De Bragança - Pça Pocos de Caldas - MG.)


3 comentários:

Leninha (Monteiro Lobato) disse...

Di que lindo!Estou muito emocionada em ler suas poesias. A muito tempo não me arrepiava assim.
Deus te dê sempre inspirações pra nos encher de emoções assim.
beijihos querida e linda amiga.
da sua amiga de longa data.
Maria Helena

raquel martins disse...

NOSSA DILEAN QUE LINDO!amei suas poesias vc e uma verdadeira artista.por isso que sempre te adimirei e vou continuar adimirando.que vc continue assim nos trazendo alegria e um pouco de amor.bjuuuus te adoro
raquel
domingo,30 de setembro,2007

Dilean de Bragança disse...

Obrigada meninas queridas.
Muito bom recebê-las aqui.
Voltem sempre!